sábado, 5 de setembro de 2009

LUTHOR

É inconcebível pensar que Alexander Luthor, outrora considerado amigo do Superman, pudesse ter criado ou construído alguma coisa para aprimorar a sociedade. No entanto, ele é um brilhante cientista capaz de conceber e desenhar tanto armamentos altamente tecnológicos quanto as mais modernas conveniências domésticas. Ele municiou os Estados Unidos para vencer a Guerra Fria e se tornar líder hegemônico na política mundial. Como eu, Luthor herdou uma vasta fortuna, uma riqueza que usou para gerar posses ainda maiores, permitindo-o operar acima do escrutínio da lei. Assim foi até Superman chegar a Metrópolis. A partir desse dia, Luthor dedicou-se a livrar o mundo do alienígena que ameaçava, segundo sua visão, mutilar o potencial da humanidade. Desde então, Luthor tornou-se um homem dotado de mais do que ambição. Ele passou a ser uma criatura obcecada em provar que é melhor do que o Superman.
Talvez a maior tragédia deste gênio seja o fato de que ele realmente poderia ter sido um grande homem, alguém a se reverenciar. Poderia ter sido muito mais. Talvez essa, por si só, seja a base do crime no mundo.

DOS ARQUIVOS PARTICULARES DE BRUCE WAYNE NO BATCOMPUTADOR



Fonte: JUSTIÇA # 1 (MARÇO/2007)