terça-feira, 8 de setembro de 2009

CAÇADOR DE MARTE

Sob muitos aspectos, o Caçador de Marte é como um amálgama do Superman e eu. Ele é um detetive, astuto e lógico, mas também é o último ser de sua raça, capaz de muitos dos mesmos talentos sobre-humanos do Homem de Aço.
A Ciência e a Ficção Científica sempre especularam que houvesse vida em Marte. Um cientista, o Dr. Saul Erdel tentou, por meio de uma tecnologia experimental de comunicação, contatar o planeta vermelho. O que retornou junto com o sinal transmitido não foi apenas uma mensagem de Marte: foi um marciano, e não do tipo imaginado por H.G. Wells. O ser era humanóide, pelo menos até certo grau, pois sua forma era aleatória. Ele era um transmorfo.
Erdel soube que o planeta Marte estava morto, queimado e perdido no tempo. O tal marciano chamava-se J'onn J'onnz. Ele não tinha intenção de invadir a Terra, mas, ao contrário, fez-se deste mundo, unindo-se ao seu povo e à Liga da Justiça para garantir que o fim que se abateu sobre Marte jamais torne a ameaçar a Terra.
O medo de fogo do Caçador de Marte sugere hipersensibilidade, mas esta é uma explicação simples demais. Sua fraqueza seria deveras comum tanto neste mundo quanto em Marte. Talvez isso se dê porque sua massa muda, dependendo da forma que adota. Minha compreensão de relacionamento espacial tanto no mundo visível quanto no invisível deve ser modificada. Terei de falar com Ray Palmer a respeito do tema.

DOS ARQUIVOS PARTICULARES DE BRUCE WAYNE NO BATCOMPUTADOR


Fonte: JUSTIÇA # 3 (MAIO/2007)