terça-feira, 24 de março de 2009

Nosso lado infantil não morre nunca

O monge Steindl-Rast comenta: “A filha de um amigo meu disse certo dia: papai, não é uma surpresa que eu exista?”
As crianças sabem intuitivamente como é milagrosa a vida. Nós também sabemos, porque ainda somos crianças e esse nosso lado infantil não morrerá nunca. Podemos esquecer a ingenuidade, trancá-la, dar-lhe um ar de seriedade e respeito, mas ela continuará existindo enquanto vivermos. É melhor aceita-la.
Quando aprendemos a lição de nossos dias, precisamos combinar o entusiasmo infantil com a sabedoria da experiência. Para isso, é necessário “nascer de novo”, como dizia Jesus.
Se hoje fosse o primeiro dia de sua vida, o que você estaria fazendo?