quarta-feira, 16 de março de 2011

LANTERNA VERDE

DOS ARQUIVOS PARTICULARES DE BRUCE WAYNE NO BATCOMPUTADOR

Hal Jordan é o piloto de provas da Ferris Aeronáutica que voou mais rápido e mais alto do que qualquer um jamais poderia sonhar. De todos os membros da Liga da Justiça, de todos que apresentam estranhos dons e poderes, ele é quem mais me preocupa.
Anos atrás, recebeu o anel energético de um alienígena moribundo. O anel era energizado por uma energia de outro mundo. Ele permite que Jordan crie, apenas por meio da imaginação, tudo que desejar. Com ele, pode voar, formar objetos gigantes para serem usados como armas ou ferramentas, ou sobreviver aos rigores do espaço. Seu anel não é o único. Jordan faz parte da Tropa dos Lanternas Verdes. Essa organização alienígena policia o universo e é comandada por uma raça conhecida como os Guardiões.
A carga do anel dura cerca de vinte e quatro horas. Esta, admite Jordan, é a sua única fraqueza, mas o Lanterna se esquece de que o próprio Jordan é uma fraqueza. Superman me garante que Jordan é um herói e que salvou este mundo muitas vezes, mas sua força de vontade para formar coisas com base em caprichos não é resultado de disciplina. Não é consequência de experimentos ou sabedoria. Quando o alienígena deu o anel a Jordan, escolheu-o porque ele era destemido.
Aprendi, por experiência própria, que o medo é um traço necessário naqueles que fazem o que escolhemos fazer. Medo da perda. Medo da corrupção. Medo do que o mundo vai se tornar se não tivermos sucesso.


Fonte: JUSTIÇA # 11 (JANEIRO/2008)