quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

ENTRADA DO FRANK MILLER NO TÍTULO

Dossiê DEMOLIDOR
Anos 80 até hoje

Daredevil (1964) 151-A
Comic Book by Marvel, Mar 1978

Período de renovação

A partir do trabalho do então novato Frank Miller,
o Homem Sem Medo ganhou novo fôlego

Por Kildare Ferreira de Almeida

Mesmo com os esforços do então roteirista Roger McKenzie, a revista Daredevil não andava nada bem de vendas e beirava o cancelamento, chegando a ter somente 17 páginas de quadrinhos em sua edição 151. Felizmente, nem tudo estava perdido para o Homem Sem Medo. Em 1979, na edição 158, um jovem talentoso fez sua estreia na publicação e deu novo rumo à revista graças à sua narrativa arrojada e histórias criativas e verossímeis, muitas delas ambientadas em Nova York. Esse jovem desenhista era Frank Miller, o futuro pop star dos quadrinhos.

Daredevil (1964) 158-A
Comic Book by Marvel, May 1979

De início, Miller limitou-se a desenhar as HQs de Roger McKenzie, que manteve-se como roteirista de Daredevil por alguns números. Mas logo Miller já aparecia como co-roteirista e na edição 168 (janeiro de 1981), assumiu os textos e desenhos da revista, com Klaus Jason na arte-final. Foi o início da chamada "Era Miller", que revitalizou o Demolidor a ponto de torná-lo um dos mais populares dos anos 80 e criar uma mitologia seguida até os dias de hoje.

Daredevil (1964) 168-A
Comic Book by Marvel, Jan 1981

O Sucesso desse trabalho deve-se à sofisticada mistura de estilos que Miller adotou, da narrativa de Will Eisner e seu clássico The Spirit a Corto Maltese, de Hugo Pratt e os quadrinhos japoneses.

Mundo dos Super-Heróis - Número 13 - novembro/dezembro de 2008
pág. 24