segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

AUTOR INCOMPREENDIDO


O cineasta demorou muito para encontrar um caminho para o que viria a ser Star Wars. Após a estreia de Loucuras de Verão, em 1973, ele começou o argumento do filme, sob diversas influências. Do filósofo e mitólogo Joseph Campbell - autor de teorias sobre o mito do herói nas culturas -, Lucas desenvolveu a trama básica: um rapaz abandona uma vida comum para viver aventuras, encontrar amigos fiéis e terminar recompensado por sua coragem. Da saga literária Lensman, escrita pelo autor de ficção científica E. E. "Doc" Smith, Lucas usou a ideia de cavaleiros do espaço e poderes especiais. De Flash Gordon, o herói espacial do quadrinista Alex Raymond, vieram os conceitos sobre naves, lutas de espadas, batalhas aéreas, um imperador maligno e armas de raios. Do livro Duna, de Frank Herbert, veio a inspiração de um condimento raro, mais tarde, deixado de lado na trama. Da série Fundação, de Isaac Asimov, saíram as intrigas políticas intergaláticas.

A partir dessa mistura de conceitos, Lucas chegou a uma primeira versão de sua saga: no século 23, sobre o planeta verde de Aquilae, uma batalha ocorria entre seis caças foguetes e uma enorme fortaleza voadora. Viaja por esse setor da galáxia a princesa Leia, de 13 anos de idade, protegida pelo velho General Luke Skywalker. Leia transporta 100kg de um raro condimento e é acompanhada por dois burocratas falastrões, um baixo e gordo, o outro alto e magro. Perseguidos por soldados robóticos do império, o grupo esconde-se num templo abandonado em Aquilae, onde conhecem alguns rebeldes adolescentes. Leia é feita prisioneira pelas forças imperiais e o General Skywalker treina os adolescentes para pilotar caças e atacar a prisão, libertar a princesa e destruir a base do Império. Após a derrota dos vilões, os heróis vão para o planeta Ophuchi, onde são rebebidos com honras e medalhas.

Lucas apresentou essa trama em 13 páginas aos executivos da Universal, que não entenderam nada. Pior, declararam não ter interesse no material e liberaram Lucas de seu contrato para procurar outros estúdios. Desapontado, o jovem cineasta apresentou o projeto à United Artists, na época ainda um poderoso estúdio. A United leu a proposta e também não se interessou. Quando Lucas já pensava em abandonar o plano de uma aventura espacial e começar outros projetos, seu agente conseguiu uma reunião com Alan Ladd Jr; um poderoso produtor ligado à 20th Century Fox. Ladd também entendeu pouco da história mas, após assistir a THX 1138 e Loucuras de Verão, confiava no talento de Lucas. Assim, em 1974, fez um acordo com o diretor: a Fox pagaria 150 mil dólares para Lucas dirigir e escrever o filme, até aquele momento chamado de The Star Wars.

Fonte: Mundo dos Super-Heróis - Número 29 - setembro/outubro de 2011
págs. 24 e 26