sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A QUEDA DOS HERÓIS

Dossiê STAN LEE

Em 1949, com o final da Segunda Guerra, as revistas de super-heróis perderam popularidade e os títulos da Timely foram cancelados. A editora passou a se dedicar a um público mais adulto, com títulos de romance, ficção, mistério e, principalmente, de horror - um gênero em ascensão na época - sob o selo Atlas Comics.
As histórias em quadrinhos continuaram, mas com um percentual bem reduzido de títulos. Nesse período, Stan Lee passou a escrever histórias de western, algumas infantis e de mistério e criou personagens como Battle Brady e Western Kid (ambos em título próprio) e Ringo Kid (para a revista Wild Western). Em 1954, houve uma tentativa de ressuscitar os super-heróis e Lee escreveu histórias do Namor.
No mesmo ano, o psiquiatra Fredric Wertham lançou uma "campanha pela decência" e iniciou sua perseguição às HQs com a publicação do livro Sedução de um inocente. Wertham acreditava que os quadrinhos induziam crianças e jovens a comportamentos violentos e sexualidade precoce. Por conta dessas teorias, a indústria implementou um código e um selo para identificar as revistas aprovadas. Como editor-chefe da Atlas, Lee chegou a debater várias vezes com o psiquiatra sobre o assunto, mas não obteve sucesso. No final da década de 1950, insatisfeito com a carreira, Lee pensou até em abandoná-la...

Wild Western


Fonte: MUNDO DOS SUPER-HERÓIS # 14 (JANEIRO/FEVEREIRO 2009)