sábado, 10 de janeiro de 2009

Você, o Ano e o Búfalo

Você já deve ter ouvido falar da astrologia chinesa ou não teria comprado essa revista. Mesmo assim, a maioria das pessoas ainda não conhece esse antigo meio de conhecer melhor as influências do tempo e do ano. Para o Ocidente, a astrologia convencional é a mais popular. Mas nós sempre podemos aprender um pouco mais sobre nós jogando um olhar curioso e livre sobre outras culturas.
A astrologia chinesa nasceu há séculos e sua origem é explicada em lendas. Uma delas nos conta que, quando Buda alcançou o conhecimento supremo, mandou chamar todos os animais para festejarem com ele. Apenas doze animais atenderam ao convite. Buda recompensou-os dando a cada animal um ano para reger. Outra lenda já conta que Buda estava peregrinando pelo continente chinês e encontrou o país numa tremenda bagunça (estava tudo tão fora de ordem que ele até achou que estava no Brasil!).
Então, ele convocou os animais para ajudá-lo a colocar ordem em tudo. O primeiro que apareceu foi o Rato. Logo depois, vieram na sequência o Boi, o Tigre, o Gato, o Dragão, a Serpente, o Cavalo, o Carneiro, o Macaco, o Galo, o Cachorro e o Javali.
Em alguns livros e artigos, você notará que o Gato é substituído pela Lebre. Outra lenda explica essa mudança, contando que o Rato foi levar comida para Buda enquanto este meditava e foi devorado pelo Gato. Buda puniu o Gato tirando-lhe o ano e dando-o à Lebre, que tinha sido o 13o. animal a chegar e tinha ficado na reserva.
Certos estudiosos explicam que a Lebre foi substutuída pelo Gato ou Coelho por um erro de tradução, pois seu nome em chinês é "mao", gerando a confusão com Gato. No Vietnam, é chamada de Coelho por falta de Lebres (lá não há lebres). Alguns autores também consideram a Cabra no lugar do Carneiro e o Porco no lugar do Javali. O mais estranho disso tudo é ver que os mesmos animais homenageados por Buda, na China de hoje, sofrem um tratamento que não condiz com a nobreza e sabedoria deste povo. Talvez Buda deva voltar e começar tudo de novo...