segunda-feira, 4 de maio de 2009

A justiça divina
supera a humana


O mosteiro de Scetta assistiu, certa tarde, um monge ofender o outro. O superior do mosteiro, Abade Sisois, pediu ao monge ofendido que perdoasse seu agressor.
"De jeito nenhum", respondeu o monge. "Ele fez, ele terá que pagar."
Na mesma hora, o abade Sisois levantou os braços para o céu e começou a rezar:
"Meu Jesus, não precisamos mais de Ti. Já somos capazes de fazer os agressores pagarem por suas ofensas. Já somos capazes de tomar a vingança em nossas mãos, e cuidar do Bem e do Mal. Portanto, o Senhor pode afastar-se de nós sem problemas,"
Envergonhado, o monge perdoou imediatamente seu irmão."


Maktub – Paulo Coelho