domingo, 3 de maio de 2009

Da vaidade

Narusdin apareceu na corte com um magnífico turbante, pedindo dinheiro para caridade. "Quando custou esta peça na sua cabeça?" perguntou o soberano. "Quinhentas moedas de ouro" respondeu o sábio sufi. O ministro sussurou: "Mentira. Nenhum turbante custa esta fortuna". Nasrudin comentou: "Paguei tanto porque sabia que apenas um soberano seria capaz de comprá-lo por seiscentas moedas, para que eu pudesse dar o lucro aos pobres." O sultão pagou. O sábio comentou com o mimistro: "Você pode conhecer muito bem o valor de um turbante, mas eu conheço até onde a vaidade pode levar um homem."

Maktub – Paulo Coelho