quinta-feira, 1 de setembro de 2011

HOMEM DE FERRO: ELÉTRICO, ATÔMICO E GENIAL

Por Maurício Muniz

Tales of Suspense (1959) 39-A
Comic Book by Marvel, Mar 1963

Stan Lee e a Marvel uniram-se ao esforço patriótico durante a Guerra do Vietnã criando um herói que teve sua origem graças ao conflito. Já era algo comum na Marvel usar a Guerra Fria de cenário, como no caso do Quarteto Fantástico e do Hulk. Lee reclamava que o mais difícil era criar constantemente novas origens para os heróis. Raios cósmicos, Bombas Gama e aranhas radioativas já tinham sido usadas, assim como heróis que eram cientistas, homens comuns ou adolescentes. Em busca de algo diferente, ele imaginou Tony Stark, um herói bilionário, que era feito refém no Vietnã por um maligno general e obrigado a criar uma poderosa armadura para escapar. Nascia o Homem de Ferro.

Mas, como era usual na Marvel, o personagem deveria ter algum defeito ou problema que o deixasse menos perfeito. A solução foi obrigar o herói a vestir constantemente um colete magnético que afastava um estilhaço de bomba do seu coração. O desenhista inicial da série foi o competente Don Heck, que deu forma a visão de Lee na revista Tales of Suspense #39, de 1963. No início, a armadura do Homem de Ferro era cinza, mas com o tempo adquiriu as cores vermelha e amarela, que se tornaram a marca do personagem.

Tales of Suspense (1959) 43-A
Comic Book by Marvel, Jul 1963

Fonte:
MUNDO DOS SUPER-HERÓIS # 14
JANEIRO/FEVEREIRO 2009

Pág. 29



Veja também:
HULK, O MONSTRO DAS CORES CONFUSAS