segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Rato

Personalidade


O Rato é essencialmente bom. Gosta de ajudar e não fica só na conversa. Se alguém lhe pede ajuda, ele logo arruma um jeito muito prático e substancial de ser útil. É um líder nato, um bom empreendedor, possui agilidade nas decisões e sabe lidar com dinheiro. Bem-humorado, é um grande parceiro de trabalho e uma excelente companhia.

Como alguém do signo de Cachorro, com Dragão como ascendente e Tigre como animal lunar, eu invejo o Rato... Ele sabe lidar com dinheiro. Ele não só o atrai, mas o manipula, o movimenta e o faz crescer. E ele adora isso! Especialmente juntar. O Rato adora juntar, não só dinheiro, mas coisas e amigos.

A sombra deste signo é a avareza. Alguns se tornam pão-duros e apegados com o dinheiro, achando que juntar é o objetivo dele. Quando isso acontece, cabe a alguém próximo lembrar ao Rato a primeira Lei da Prosperidade: dinheiro é movimento. Parado, ele sumirá. Se isso não funcionar, vale lembrar ao Rato que as pessoas que ele ama são muito mais importantes que todo o dinheiro do mundo. O Rato adora gastar com quem ele ama e é só lembrar disso que a avareza vai sair pela janela, fazendo o Sol brilhar novamente para o Rato (e os que vivem com ele).

Dizem que o coração do Rato não bate, tilinta, mas não é verdade. O coração do Rato não bate pelas moedas, mas pelas pessoas que ele ama. Isso inclui família, amigos e pares românticos. O Rato acredita que precisa tomar conta de todo mundo, e por isso mesmo faz qualquer coisa pelas pessoas que dependem dele. Quem olha de fora pensa que ele é um sovina, mas não é verdade. Bom, é verdade que ele usa as mesmas roupas até elas desintegrarem e mantém uma coleção de quinquilharias que ninguém entende pra que servem, mas ele não é sovina. É criativo. Na verdade, ele ama o passado e manter suas coisas, inclusive suas coleções de lixo, é uma forma de manter o passado sempre vivo.

No zodíaco, o Rato é um alquimista, um transformador. Ele pode transformar qualquer coisa inútil em algo produtivo. E por isso ele junta coisas aparentemente inúteis. Inclusive pessoas...

Sim, o Rato pode levar algum tempo cultivando pessoas inúteis pelo simples valor simbólico delas. O Rato é saudosista, gosta do passado e algumas pessoas fazem parte dele. Ele gosta da rotina e, mais uma vez, algumas pessoas fazem parte dela. Então, ele acaba mantendo pessoas por perto que não merecem ou não valorizam sua amizade. E aí, acontece a tragédia: o Rato é traído.

O vento que venta lá, venta cá. O Rato ama seus amigos, seus familiares e seu par, se o tiver, mas não confunda a bondade de seu coração com falta de memória. O Rato não esquece e não perdoa quando o assunto é traição. Quando se sente traído, ele se afasta e passa rapidamente a ver a pessoa como uma completa estranha. É uma forma de autopresevação. Uma vez traído, o Rato não pode ser recuperado... Jamais traia um Rato. É um amigo de ouro que poucos merecem.

O Rato é geralmente um líder em seu grupo. Apesar de fofoqueiro, ele não gosta de jogo duplo e prefere a franqueza. Ele mesmo é extremamente franco, um dos mais sinceros do zodíaco. Felizmente, também sabe correr muito, pois essa franqueza pode lhe render alguns socos na cara...