terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

VELHO DE GUERRA

Um dos artistas mais completos das HQs, Joe Kubert desenhou todos os gêneros de gibis e ajudou a formar novas gerações de quadrinhistas

Por Maurício Muniz


De origem judaica, a família Kubert quase não tinha dinheiro após o fim da Primeira Guerra Mundial, mas estava melhor do que a maioria de seus vizinhos graças à mercearia que o comerciante Simon Kubert possuía. Mesmo assim, seu filho Jakob começou a acalentar sonhos de uma vida melhor, o que na época significava - para boa parte do mundo - mudar-se para os Estados Unidos.

Em 1926, Jakob já era casado com a jovem Etta e da união surgira a pequena Ida. Mas a família iria aumentar em breve, pois o casal já esperava a chegada de um novo filho. Jakob queria que seu novo rebento nascesse nos Estados Unidos, mas o processo de imigração era demorado e Yosaif Kubert fez sua entrada triunfal no mundo pela Polônia em 18 de setembro de 1926. A família só chegou aos Estados Unidos em 13 de novembro de 1926.

Os Kubert se instalaram em Nova York, no bairro "barra pesada" do Brooklyn, onde moraram outros grandes nomes dos quadrinhos como Will Eisner e Jack Kirby. Aos quatro anos, o menino Yosaif - que teve o nome americanizado para Joseph - ganhou uma caixa de gizes e começou a desenhar pelas calçadas de toda a vizinhança. Seus pais notaram o talento do garoto e seu interesse pelas páginas dominicais de quadrinhos nos jornais e o incentivam a ir atrás do sonho de trabalhar com artes. O menino, que tinha como personagens favoritos o Príncipe Valente, de Hall Foster, e Terry e os Piratas, de Milton Caniff, começou a perseguir ainda muito jovem o objetivo de tornar-se desenhista, começando a trabalhar no mercado de quadrinhos com apenas 11 anos de idade. Era o início da carreira do grande Joe Kubert.

Fonte:
Mundo dos SUPER-HERÓIS # 20
janeiro/fevereiro de 2010
pág. 76