domingo, 23 de outubro de 2011

Escorpião

Nascidos entre 23 de outubro e 22 de novembro



Dizem que o Escorpião pode ser reconhecido pela fixidez do seu olhar. Isto se tornou mais do que notório na astrologia em geral e nos horóscopos de jornais. Enigmático, penetrante, ele sonda sem nada revelar, aparentemente hostil e impiedoso. O homem da visão de raio X. Esse particular, junto com a infame paixão geralmente atribuída a esse signo, torna a vida muito difícil para as pessoas de Escorpião. Afinal, se numa festa alguém lhe perguntar de que signo você é, e você, olhando fixamente para essa pessoa, lhe disser "Escorpião", e ele der um passo para trás e fugir com medo, ou se no mesmo instante perguntar o que você vai fazer mais tarde, bem... a coisa pode se tornar difícil.



Escorpião é, sem dúvida, o mais desconcertante e talvez o mais incompreendido signo do zodíaco. Os próprios escorpianos não ajudam a resolver esse problema, pois eles mesmos têm a tendência de se tornar enigmáticos e misteriosos quando se sentem inseguros e ficam checando as opiniões dos outros. Mas vamos deixar de lado os preconceitos e começar do início. O que existe sobre este oitavo signo, que parece provocar tanta confusão, fascinação e temor? Se você abrir um texto astrológico medieval e se for um escorpiano forte - seja de Sol, Lua ou ascendente -, vai se sentir como um bicho voando por cima da Golden Gate ou se transformar num policial imediatamente antes de perpetrar um crime sexual ou assaltar alguém. As descrições são as piores possíveis. Prepotente, maníaco sexual, violento, briguento, vingativo, astucioso. A imagem é das mais pavorosas. O equivalente moderno não é muito melhor. É uma desgraça ter de viver à sombra de uma Mata Hari (que era escorpiana) ou de um dom-juan. Cansa viver assim. Mas, afinal, quem é o Escorpião?



Como Câncer e Peixes, este é um signo de água. Antes já falamos sobre o elemento água, que está mais ligado ao lado sentimental da vida. Isto significa que, deixando de lado todas as suas cortinas de fumaça - e não se engane: Escorpião, de todos, é o signo que tem as melhores cortinas de fumaça -, que é profundamente sentimental e sensível, facilmente afetado pelas correntes emocionais que fluem nele e à sua volta, suscetível aos sentimentos alheios, facilmente magoável, simpático, compassivo, muitas vezes intensamente solitário e dotado de uma necessidade quase voraz de relacionamento. Não repare na plaqueta de "solitário" que penduram neste signo. Escorpião não é solitário em seu coração; é justamente o contrário: ele anseia por uma união verdadeiramente profunda e íntima, só que escolhe muito bem quem vai deixar entrar em seu domínio psíquico, uma vez que é tão intensamente sensível. E também poderíamos dizer que ele é um pouco desconfiado com relação às pessoas.



Falemos da desconfiança. O escorpiano poderá preferir chamá-la de precaução realista. Como todos os signos de água, Escorpião não se ilude com a ideia de que tudo o que se mostra na vitrine é igual àquilo que se compra. O Escorpião tem uma maneira esquisita de perceber aquilo que as pessoas não querem que os outros saibam. Muitas vezes nem eles sabem, o que torna as coisas ainda mais embaraçosas. É muito desagradável achar que alguém sabe a seu respeito alguma coisa que ele próprio desconhece. Desde a mais tenra infância o escorpiano consegue perceber a hipocrisia e a impostura com este seu curioso faro para as correntes subterrâneas.

Sendo de água, ele muitas vezes não vai ser capaz de formular essas percepções. O mais provável é que tenha reações viscerais, e você pode ter certeza de que, onde ele sente cheiro de enxofre, esse cheiro de fato existe. O problema é que ele sente cheiro de enxofre em todo mundo.

Como você pode constatar, Escorpião tem conhecimento de um dos mais profundos e confusos segredos da natureza humana: todos os indivíduos carregam dentro de si um lado sombrio. Escorpião não pode se dar ao luxo de ser romântico, pois sabe perfeitamente que junto à nobreza e à grandeza da raça humana ainda existe um animal, e não o melhor de todos. Já mencionamos que o elemento ar é idealista. Em princípio, o homem é fundamentalmente bom. O elemento água é mais realista. Princípios são maravilhosos, mas a vida é diferente. Não admira que o escorpiano pareça por vezes profundamente cínico. E como poderia ser de outra maneira, se ele é constantemente envolvido e confrontado com o espetáculo da roupa suja de todo mundo, inclusive a sua?