terça-feira, 4 de janeiro de 2011

SINTA INFINITA GRATIDÃO ÀS
MONTANHAS, AOS RIOS, ERVAS,
ÀRVORES, TERRA, DA NATUREZA.


O homem continua envolto pela Natureza e sendo vivificado em seu regaço. Não devemos esquecer tal fato. Esse esquecimento faz nascer no homem a presunção, a arrogência, (...) o pensamento tensioso de que pode obter a paz com miscelânea de conhecimentos fragmentários. A paz verdadeira virá quando a humanidade reverenciar a Natureza, agradecer a ela e sentir nela, do fundo do coração, a vida de Buda, o amor de Deus.

Do livro Nobiyuku Hibi no Kotoba – Seicho Taniguchi, p. 171

Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus