quinta-feira, 30 de junho de 2011

X-MEN 33

# 33 (Julho/1991)
R$ 3,20
84 páginas
Abril Jovem

Power Pack (1984) 27-A
Comic Book by Marvel, Dec 1986

QUARTETO FUTURO
SOMOS TODOS MUTANTES
Argumento: Louise Simonson
Desenhos: Jon Bogdanove
Arte-final: Al Gordon

Thor (1966) 374-A
Comic Book by Marvel, Dec 1986

O PODEROSO THOR

CHAMAS DA MORTE
Fires of the Night

Argumento: Walter Simonson
Arte: Sal Buscema

Uncanny X-Men 212-A
Comic Book by Marvel, Dec 1986
X-MEN

A ÚLTIMA RODADA
The Last Run

Argumento: Chris Claremont
Desenhos: Rick Leonardi
Arte-final: Dan Green

X-MEN 32

# 32 (Junho/1991)
R$ 3,20
84 páginas
Abril Jovem

Uncanny X-Men 211-A
Comic Book by Marvel, Nov 1986

OS FABULOSOS X-MEN
MASSACRE
Massacre
Argumento: Chris Claremont
Desenhos: John Romita Jr. & Bret Blewins
Arte-final: Al Williamson

X-Factor (1986) 10-A
Comic Book by Marvel, Nov 1986

X-FACTOR

ANJO CAÍDO
Falling Angel

Argumento: Louise Simonson
Desenhos: Walter Simonson
Arte-final: Bob Wiacek

Thor (1966) 373-A
Comic Book by Marvel, Nov 1986

O PODEROSO THOR
A DÁDIVA DA MORTE
Mutant Massacre: The Gift of Death

Argumento: Walter Simonson
Arte: Sal Buscema

NÃO ENTRE EM PÂNICO.

Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O Guia do Mochileiro das Galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado.

Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.

A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.


O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS
DOUGLAS ADAMS
204 págs.
7a. Edição
Editora Sextante

domingo, 26 de junho de 2011

Paris é a festa de Woody Allen

Capital francesa estrela comédia romântica
com Owen Wilson, Marion Cottilard e Carla Bruni.

Lúcia Helena de Camargo



Se você pudesse ser transportado do tempo presente para qualquer época da história da humanidade, qual escolheria? Valendo passado e futuro e ainda com a possibilidade de escolher o lugar. O norte-americano Gil (Owen Wilson) não teria dúvidas. Passaria seus dias em Paris, nos anos de 1920. E para o ambiente ficar perfeito, ele encomendaria tardes e noites chuvosas. "Paris é muito mais bonita sob a chuva", diz - e nesse momento quase ouvimos a voz de Woody Allen fazendo a declaração. Personagem principal de Meia-Noite em Paris, novo filme do cineasta novaiorquino, e seu alterego na trama, Gil está noivo de Inez, uma bela mulher (Rachel McAdams) e passeia com ela pela capital francesa. Bem sucedido roteirista, acha que vai ter a vida realizada quando conseguir escrever um romance. Mas segue com a escrita empacada, envolto em muitas ideias e poucas decisões sobre como elaborar o texto.
No quarto ao lado do hotel no qual se hospedam Gil e Inez estão os pais da moça, que não hesitam em dar palpites sobre todos os aspectos da vida da filha, de vestidos a preparativos para o casamento, incluindo compra de peças de decoração e comportamento do futuro marido. Para aumentar a tensão, entra em cena outro casal de americanos, amigos de Inez. Encontrados por acaso em um restaurante, passam a conduzir passeios. O quarteto visita museus, vai a concertos e a degustações de vinhos. Sempre com Paul (Michael Sheen) desfilando seus supostos vastos conhecimentos sobre enologia, artes, história, arquitetura e outros assuntos. E então aparece Carla Bruni, como a guia do museu que vai apontar a falha no monumental acervo de sapiências do visitante.

Diversão e neuroses

Embora a trama lembre aqui e ali alguns filmes anteriores de Allen, o cineasta sabe, fazendo mais do mesmo, se reinventar. Como em Alice (1990), elementos fantásticos entram na história naturalmente. Como em Descontruindo Harry (1997), o escritor com problemas encontrará inspiração e apoio onde menos imagina. E como em muitos outros roteiros de Woody, os conflitos entre os casais podem ser tão divertidos quanto neuróticos. Meia-Noite em Paris é bem mais engraçado do que o último Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos, de 2010, que continha uma nota melancólica.
A tese central é que todas as pessoas, quando pensam no passado, o enxergam mais glamouroso e interessante do que sua própria realidade cotidiana. Mas lembre-se: trata-se de uma comédia. E há a diversão adicional de encontrar em mesa de bar personalidades como os pintores espanhóis Salvador Dali e Pablo Picasso; o cineasta Luis Buñuel; o fotógrafo Man Ray; Zelda e Scott Fitzgerald, além de Gertrude Stein, Cole Porter, Ernest Hemingway e até Toulouse-Lautrec e Paul Gauguin.
A bela atriz francesa Marion Cotillard, no papel de Adriana, transita entre os mundos, ligando paisagens e romance.
Meia-Noite em Paris poderá agradar até quem não é fã do diretor. Nisso aposta a distribuidora Paris Filmes, que o lança no Brasil em tempo recorde em relação à estreia mundial, que aconteceu no Festival de Cinema de Cannes há menos de dois meses. Os filmes de Allen costumavam demorar meses, às vezes até anos, para chegar às telas brasileiras. Mas de posse de pesquisa que aponta existir público para eles, desta vez o longa foi comprado antecipadamente e chega a 98 salas do País.

Meia-Noite em Paris (Midnight in Paris, 2011, EUA/Espanha, 100 minutos).
Direção: Woody Allen. Com Owen Wilson, Rachel McAdams, Marion Cotillard, Adrien Brody, Kathy Bates.

fonte: Diário do Comércio
17/06/2001

MARVEL MAX 9

# 9 (Maio de 2004)
R$ 4,50
Panini Comics

Supreme Power (2003) 4-A
Comic Book by Max, Jan 2004

PODER SUPREMO
NOMES FICTÍCIOS

Roteiro: J. M. Straczynski
Desenhos: Gary Frank
Arte-final: Jon Sibal
Cores: Chris Sotomayor
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim
Agradecimentos Especiais a ANDREW LIS

Sinopse: até agora, Mark pensou que estava sozinho. Porém, ele está prestes a descobrir quão longe isso está da verdade. A alegria da descoberta, contudo, talvez não seja grande o bastante para compensar a dor de uma aparente tragédia.

Alias (2001) 9-A
Comic Book by Max, Jul 2002

JESSICA JONES
ALIAS - CODINOME INVESTIGAÇÕES

Roteiro: Brian Michael Bendis
Arte: Michael Gaydos
Cores: Matt Hollingsworth
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: Jessica não faz nem ideia da verdadeira extensão da encrenca em Rick Jones se meteu...

Shang Chi: Master of Kung Fu 6-A
Comic Book by Max, Apr 2003

SHANG CHI
O APOCALIPSE INFERNAL

PARTE 6: O FILHO DO DEMÔNIO
Roteiro: Doug Moench
Desenhos: Paul Gulacy
Arte-final: Jimmy Palmiotti
Cores: Paul Mounts
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Doni

Sinopse: o derradeiro combate de Shang Chi!

ARMA X 8

# 8 (MAIO/2004)
R$ 4,50
76 páginas
Panini Comics



Weapon X (2002) 7-A
Comic Book by Marvel, May 2003

ARMA X EM:
O SUBMUNDO - PARTE I
Argumento: Frank Tieri
Desenhos: Georges Jeanty
Arte-final: Norm Rapmund
Cores: Tom Chu, do Color Dojo
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes
Sinopse: Cable e seu novo grupo, o Submundo, investigam o Programa Arma X e buscam a melhor forma de usar o único trunfo de que dispõem para vencer seus inimigos... o elemento surpresa.


Emma Frost 4-A
Comic Book by Marvel, Dec 2003

EMMA FROST
APRENDIZADO
PARTE 4 DE 6

Roteiro: Karl Bollers
Desenhos: Randy Green
Arte-final: Rick Ketcham
Cores: Pete Pantazis
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Marco Moretti/FL
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: toda a família tem seus esqueletos no armário. E os Frost estão prestes a verem os seus serem revelados!

Mystique 4-A
Comic Book by Marvel, Sep 2003

MÍSTICA
LINDA DE MORRER
PARTE QUATRO

Argumento: Brian K. Vaughan
Arte: Jorge Lucas
Cores: Daniel Perez Sanchez, do Studio F
Editor original: Mike Raicht
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: Raven pode não viver tempo suficiente nem para começar sua primeira missão para o Professor X.

BATMAN 102

# 102 (MAIO/2011)
R$ 6,50
76 páginas
Panini Comics


Batman and Robin 10-A
Comic Book by DC, May 2010

BATMAN VS. ROBIN
PARTE 1: O FANTASMA DA MANSÃO WAYNE
Batman vs. Robin, Part 1: The Haunting of Wayne Manor

Roteiro: Grant Morrison
Desenhos: Andy Clarke
Arte-final: Scott Hanna
Cores: Alex Sinclair
Editor original: Mike Marts
Tradução: Caio Lopes/DVL
Letras: Valéria Calipo
Editor: Levi Trindade

Batman criado por BOB KANE


Batman and Robin 11-A
Comic Book by DC, Jun 2010


BATMAN VS. ROBIN

PARTE 2: CEMITÉRIO
Batman vs. Robin, Part 2: Boneyard

Roteiro: Grant Morrison
Desenhos: Andy Clarke
Arte-final: Scott Hanna
Cores: Alex Sinclair & Tony Aviña
Editor original: Mike Marts
Tradução: Caio Lopes/DVL
Letras: Valéria Calipo
Editor: Levi Trindade

Batman: Streets of Gotham 8-A
Comic Book by DC, Mar 2010


AS RUAS DE GOTHAM

NOITES ALUCINANTES - PARTE 1 DE 2
Hardcore Nights, 1 of 2

Roteiro: Mike Benson
Desenhos: Dusty Nguyen
Arte-final: Derek Fridolfs
Cores: John Kalisz
Editor original: Mike Marts
Tradução: Caio Lopes/DVL
Letras: Valéria Calipo
Editor: Levi Trindade

sábado, 25 de junho de 2011

OS LUSÍADAS

CANTO I

1

As armas e os barões assinalados
Que, da Ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca de antes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;

2

E também as memórias gloriosas
Daqueles Reis que foram dilatando
A Fé, o Império, e as terras viciosas
De África e de Ásia andaram devastando,
E aqueles que por obras valerosas
Se vão da lei da Morte libertando:
Cantando espalharei por toda parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

3

Cessem do sábio Grego e do Troiano
As navegações grandes que fizeram;
Cale-se de Alexandro e de Trajano
A fama das vitórias que tiveram;
Que eu canto o peito ilustre Lusitano,
A quem Neptuno e Marte obedeceram.
Cesse tudo o que a Musa antiga canta,
Que outro valor mais alto se alevanta.

4

E vós, Tágides minhas, pois criado
Tendes em mi um novo engenho ardente,
Se sempre, em verso humilde, celebrado
Foi de mi vosso rio alegremente,
Dai-me agora um som alto e sublimado,
Um estilo grandiloco e corrente,
Por que de vossas águas Febo ordene
Que não tenham enveja às de Hipocrene.

5

Dai-me hua fúria grande e sonorosa,
E não de agreste avena ou frauta ruda,
Mas de tuba canora e belicosa,
Que o peito acende e a cor ao gesto muda;
Dai-me igual canto aos feitos da famosa
Gente vossa, que a Marte tanto ajuda;
Que se espalhe e se cante no Universo,
Se tão sublime preço cabe em verso.


Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus

Fonte: OS LUSÍADAS
LUÍS DE CAMÕES
1572

Clássicos Abril Coleções
Vol. 19 - 2010
págs. 11 e 12

quinta-feira, 23 de junho de 2011

MARVEL MAX 8

# 8 (Abril de 2004)
R$ 4,50
Panini Comics

Supreme Power (2003) 3-A
Comic Book by Max, Dec 2003

PODER SUPREMO
VINDO A PÚBLICO

Roteiro: J. M. Straczynski
Desenhos: Gary Frank
Arte-final: Jon Sibal
Cores: Chris Sotomayor
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: Mark realiza suas primeiras missões como arma de guerra dos Estados Unidos.

Alias (2001) 8-A
Comic Book by Max, Jun 2002

JESSICA JONES
ALIAS - CODINOME INVESTIGAÇÕES

Roteiro: Brian Michael Bendis
Arte: Michael Gaydos
Cores: Matt Hollingsworth
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: Jessica encontra um Rick Jones delirante e confuso, e acaba arranjando mais perguntas do que respostas.

Shang Chi: Master of Kung Fu 5-A
Comic Book by Max, Mar 2003

SHANG CHI
O APOCALIPSE INFERNAL

PARTE 5: A SOMBRA SE MOVE
Roteiro: Doug Moench
Desenhos: Paul Gulacy
Arte-final: Jimmy Palmiotti
Cores: Paul Mounts
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Doni

Sinopse: Shang e seus amigos tentam salvar o que restou da missão antes que seja tarde demais.

ARMA X 7

# 7 (ABRIL/2004)
R$ 4,50
76 páginas
Panini Comics



Weapon X (2002) 6-A
Comic Book by Marvel, Apr 2003

ARMA X EM:
O SUBMUNDO - PRELÚDIO
Argumento: Frank Tieri
Desenhos: Keron Grant e Pop Mahn
Arte-final: Norm Rapmund
Cores: Tom Chu, do Color Dojo
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes
Sinopse: os planos do Diretor para os mutantes começam a ficar mais claros... e são piores do que se poderia imaginar.


Emma Frost 3-A
Comic Book by Marvel, Nov 2003

EMMA FROST
APRENDIZADO
PARTE 3 DE 6

Roteiro: Karl Bollers
Desenhos: Randy Green
Arte-final: Rick Ketcham
Cores: Pete Pantazis
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Marco Moretti/FL
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: os poderes de Emma continuam a crescer, mudando sua vida para melhor.

Mystique 3-A
Comic Book by Marvel, Aug 2003

MÍSTICA
LINDA DE MORRER
PARTE TRÊS

Argumento: Brian K. Vaughan
Arte: Jorge Lucas
Cores: Daniel Perez Sanchez, do Studio F
Editor original: Mike Raicht
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: Raven foi salva por Charles Xavier e agora lhe deve uma. Mas ela não é famosa por sua gratidão...

O HOMEM QUE QUERIA SER REI E OUTRAS HISTÓRIAS

Irmão de um Príncipe e amigo de um mendigo, se ele merecesse.

A Lei, no seu texto, determina uma conduta de vida moderada, difícil de ser seguida. Fui amigo de um mendigo em circunstâncias que nos impediam de ver se um merecia o outro. Aconteceu também ser eu irmão de um Príncipe e, assim, estive próximo dos componentes da situação de um verdadeiro Rei - exército, tribunais, fisco e política, tudo incluído. Hoje, porém, receio que meu Rei esteja morto e, se quiser uma coroa, precisarei buscá-la por mim mesmo.

Tudo começou em um trem de Ajmir para Mhow. Houve um Déficit no Orçamento que me obrigou a viajar não na Segunda Classe, que tem apenas metade do conforto da Primeira Classe, mas na Intermediária, que é realmente um horror. Não há estofados na Classe Intermediária, e a população ou é Intermediária, quer dizer, eurasiana ou nativa, o que é irritante para uma longa noite de viagem; ou Vadia, que é divertida mas embriagada. Os Intermediários não frequentam o vagão-restaurante. Trazem sua comida em trouxas e panelas, compram a sobremesa nos doceiros nativos e bebem água à beira da estrada. Quando o calor aumenta, os Intermediários são retirados mortos de dentro dos vagões e, com qualquer temperatura, são tratados com o devido desprezo.

Minha Intermediária estava vazia até chegar a Nasirabad, quando entrou um cavalheiro de grandes sobrancelhas negras, em mangas de camisa, que, seguindo o costume das Intermediárias, ficou vendo o tempo passar. Era um vagabundo errante como eu, mas com gosto educado para o uísque. Contou histórias de coisas que vira e fizera nos quatro cantos do Império por onde andou, e aventuras nas quais arriscara a vida por um prato de comida.

- Se a Índia só tivesse homens como você e eu, que, como os corvos, não sabem o que vão comer no dia seguinte, esta terra não pagaria 70 milhões em impostos: seriam 700 milhões - disse.

Quanto mais eu olhava para sua boca, mais me sentia inclinado a concordar com ele.

Falamos de política, a política da Vagabundagem, que vê as coisas pelo lado avesso, em que o acabamento não é homogêneo, e falamos sobre o correio, pois meu amigo queria enviar um telegrama da próxima estação para Ajmir, o ponto de desvio da linha de Bombaim para Mhow quando se vai na direção oeste. Meu amigo não tinha dinheiro, a não ser oito anás, que queria guardar para o jantar, e eu não tinha dinheiro nenhum, devido ao problema de Orçamento já mencionado. Além disso, eu ia para um deserto onde, embora precisasse manter contato com o Ministério da Fazenda, não havia um posto telegráfico. Era impossível, portanto, ajudá-lo de alguma forma.


Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus

Fonte: O HOMEM QUE QUERIA SER REI E OUTRAS HISTÓRIAS
RUDYARD KIPLING
1902

Clássicos Abril Coleções
Vol. 18 - 2010
págs. 9 e 10

Tradução Cristina Carvalho Boselli

domingo, 19 de junho de 2011

MARVEL MAX 7

# 7 (Março de 2004)
R$ 4,50
Panini Comics

Supreme Power (2003) 2-A
Comic Book by Max, Nov 2003

PODER SUPREMO
CINCO GRAUS DE CONTAMINAÇÃO
Roteiro: J. M. Straczynski
Desenhos: Gary Frank
Arte-final: Jon Sibal
Cores: Chris Sotomayor
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: cansado de sua vida reclusa, o jovem Mark decide conhecer o mundo fora da redoma em que foi criado. Paralamente, novos personagens que terão grande influência em seu futuro começam a surgir.

Alias (2001) 7-A
Comic Book by Max, May 2002

JESSICA JONES
ALIAS - CODINOME INVESTIGAÇÕES

Roteiro: Brian Michael Bendis
Arte: Michael Gaydos
Cores: Matt Hollingsworth
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: Jessica é contratada pra encontrar um sujeito que ela nem sabia ser seu parente. Mas algo não está muito certo nessa história...

Shang Chi: Master of Kung Fu 4-A
Comic Book by Max, Feb 2003

SHANG CHI
O APOCALIPSE INFERNAL

PARTE 4: INFERNO
Roteiro: Doug Moench
Desenhos: Paul Gulacy
Arte-final: Jimmy Palmiotti
Cores: Paul Mounts
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Doni

Sinopse: Shang e seus aliados numa corrida contra o tempo.

ARMA X 6

# 6 (MARÇO/2004)
R$ 4,50
76 páginas
Panini Comics



Weapon X (2002) 5-A
Comic Book by Marvel, Mar 2003

ARMA X EM:
MONSTROS
Argumento: Frank Tieri
Desenhos: Georges Jeanty
Arte-final: Dexter Vines
Cores: Tom Chu, do Color Dojo
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes
Sinopse: o projeto ultra-secreto do Diretor está concluído, e o futuro da raça mutante torna-se cada vez mais sombrio, como o ex-integrante dos X-Men, Larval, descobrirá em breve.


Emma Frost 2-A
Comic Book by Marvel, Oct 2003

EMMA FROST
APRENDIZADO
PARTE 2 DE 6

Roteiro: Karl Bollers
Desenhos: Randy Green
Arte-final: Rick Ketcham
Cores: Pete Pantazis
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Marco Moretti/FL
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: a descoberta de seus estranhos poderes começa a mudar a vida de Emma.

Mystique 2-A
Comic Book by Marvel, Jul 2003

MÍSTICA
LINDA DE MORRER
PARTE DOIS

Argumento: Brian K. Vaughan
Arte: Jorge Lucas
Cores: Daniel Perez Sanchez, do Studio F
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: Raven está encurralada por forças especiais e sua única salvação pode estar em um aliado do passado, que todos julgavam morto.

O FALECIDO MATTIA PASCAL

I

PREMISSA

Uma das poucas coisas, talvez a única que eu soubesse com certeza era esta: que me chamava Mattia Pascal. E me aproveitava disso. Sempre que algum dos meus amigos ou conhecidos demonstrava haver perdido o juízo a ponto de vir me pedir conselhos, eu encolhia os ombros, entrecerrava os olhos e respondia:

- Eu me chamo Mattia Pascal.

- Obrigado, meu caro. Isso já sei.

- E acha pouco?

Para dizer a verdade, eu também não achava muito. Mas naquele tempo eu ignorava o que poderia significar não saber nem ao menos isso, ou seja, não poder mais responder como antes:

- Eu me chamo Mattia Pascal.

Alguém poderá se compadecer (custa tão pouco), imaginando a dor terrível de um infeliz ao qual aconteça descobrir de repente que... sim, não, enfim: nem pai, nem mãe, nem como foi ou deixou de ser; e também poderá se indignar (custa menos ainda) contra a deterioração dos costumes, os vícios e a maldade dos tempos, que podem provocar tanto desgosto a um pobre inocente.

Pois bem, fique à vontade. Mas é meu dever alertá-lo de que não se trata propriamente disso. Certamente, eu poderia mostrar aqui, numa àrvore genealógica, a origem e a descendência da minha família e demonstrar que não apenas conheci meu pai e minha mãe, mas também todos os meus antepassados e suas ações - por um longo decurso de tempo -, nem todas, na verdade, louváveis.

E então?

Pois bem, meu caso é muito mais estranho e peculiar, tão peculiar e estranho que resolvi contá-lo.

Fui, durante dois anos, não sei se mais um caçador de ratos ou um guardador de livros na biblioteca que certo monsenhor Boccamazza, ao morrer em 1803, decidiu deixar para o nosso município. É evidente que este monsenhor devia conhecer pouco o caráter e os hábitos de seus concidadãos; ou talvez cultivasse a esperança de que seu legado pudesse, com o tempo e o conforto que representava, estimular em seus espíritos o amor pelo estudo. Até o momento, e sou testemunha disso, não estimulou: e afirmo isso em louvor dos meus concidadãos. Aliás, o município mostrou-se tão pouco agradecido a Boccamazza que nem ao menos quis erigir-lhe um busto que fosse, e deixou os livros amontoados durante muitos e muitos anos num depósito grande e úmido, de onde os tirou mais tarde - imaginem em que estado - para guardá-los na igrejinha fora da mão de Santa Maria Liberal, que não sei por qual motivo havia sido desconsagrada. Deixou-os sob guarda, sem o menor critério, a título de benefício e recompensa, de algum vadio bem recomendado, que por duas liras ao dia, olhando para eles ou mesmo sem os olhar, aguentava durante algumas horas o cheiro de mofo e coisa velha.


Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus

Fonte: O FALECIDO MATTIA PASCAL
LUIGI PIRANDELLO
1904

Clássicos Abril Coleções
Vol. 17 - 2010
págs. 9 e 10

Tradução Rômulo Antonio Giovelli e Francisco Degani

Notas Francisco Degani

MARVEL MAX 6

# 6 (Fevereiro de 2004)
R$ 4,50
Panini Comics

Supreme Power (2003) 1-A
Comic Book by Max, Oct 2003

PODER SUPREMO
CONTATO

Roteiro: J. M. Straczynski
Desenhos: Gary Frank
Arte-final: Jon Sibal
Cores: Soto
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: DVL
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: no interior dos Estados Unidos, uma nave alienígena cai, trazendo em seu interior um bebê muito especial. Uma criança destinada a se tornar... a maior arma de guerra do país!

Alias (2001) 6-A
Comic Book by Max, Apr 2002

JESSICA JONES
ALIAS - CODINOME INVESTIGAÇÕES

Roteiro: Brian Michael Bendis
Arte: Michael Gaydos
Cores: Matt Hollingsworth
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: HC
Letras: Donizeti Amorim

Sinopse: com a alma livre, Jessica retorna sua amizade com Carol Danvers e aceita um novo caso. Mas uma grande surpresa vai bater à sua porta.

Shang Chi: Master of Kung Fu 3-A
Comic Book by Max, Jan 2003

SHANG CHI
O APOCALIPSE INFERNAL

CAPÍTULO TRÊS: FANTASMA NO PARAÍSO
Roteiro: Doug Moench
Desenhos: Paul Gulacy
Arte-final: Jimmy Palmiotti
Cores: Paul Mounts
Tradução e edição: Fernando Lopes
Adaptação: Hélcio de Carvalho
Letras: Doni

Sinopse: Shang Chi, cara a cara com seu maior inimigo... seu pai!

ARMA X 5

# 5 (FEVEREIRO/2004)
R$ 4,50
76 páginas
Panini Comics


Weapon X (2002) 4-A
Comic Book by Marvel, Feb 2003

ARMA X EM:
CAÇADA AO DENTES-DE-SABRE
CONCLUSÃO

Argumento: Frank Tieri
Desenhos: Georges Jeanty
Arte-final: Dexter Vines
Cores: Tom Chu, do Color Dojo
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: Dentes-de-Sabre está agora nas mãos do Diretor, que está mais do que feliz em tê-lo de volta. Senão, como ele poderia castigar Victor Creed por ter traído o Programa Arma X?


Emma Frost 1-A
Comic Book by Marvel, Sep 2003

EMMA FROST
APRENDIZADO - CRISES DA ADOLESCÊNCIA
PARTE 1 DE 6

Roteiro: Karl Bollers
Desenhos: Randy Green
Arte-final: Rick Ketcham
Cores: Pete Pantazis
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: DVL/FL
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Agradecimentos especiais a Grant Morrison

Sinopse: conheça ainda o passado da sexy Emma Frost!

Mystique 1-A
Comic Book by Marvel, Jun 2003

MÍSTICA
LINDA DE MORRER
CAPÍTULO 1 DE 6

Argumento: Brian K. Vaughan
Arte: Jorge Lucas
Cores: Studio F
Editor original: Mike Marts
Editor-chefe original: Joe Quesada
Presidente da Marvel: Bill Jemas
Tradução e adaptação: Mario Luiz C. Barroso
Letras: Gisele Tavares
Editor: Fernando Lopes

Sinopse: a mais implacável terrorista mutante do mundo está à solta, e pode ser a única esperança de Charles Xavier recuperar valiosas informações.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

GRANDES ESPERANÇAS

CAPÍTULO 1

O sobrenome da família do meu pai era Pirrip, e o meu nome de batismo, Philip, mas o máximo que minha língua infantil conseguia articular era Pip. Assim, passei a chamar-me Pip, e passaram a chamar-me Pip.

Declaro Pirrip como nome de família de meu pai de acordo com a autoridade do seu túmulo, e a de minha irmã, sra. Joe Gargery, que se casou com o ferreiro. Como eu jamais viria meu pai ou minha mãe, e jamais vira qualquer imagem dos dois (pois viveram em dias bem anteriores aos da fotografia), minhas primeiras fantasias, a respeito de como teriam sido eles, derivavam-se irracionalmente de seus túmulos. O formato das letras no túmulo de meu pai dava-me uma ideia estranha de que fora ele um homem honesto, robusto, moreno, de cabelos negros encaracolados. Dos caracteres e do estilo da inscrição lapidar "E Também Georgiana, Esposa do Acima Referido", tirei a conclusão infantil de que minha mãe era sardenta e enfermiça. Às cinco pedrinhas losangulares, de uns cinquenta centímetros cada, organizadas em fila ao lado do túmulo dos dois, consagradas à memória de meus cinco irmãozinhos - que tão cedo desistiram de tentar a vida, esta luta universal - devo a crença, que cultivava com reverência religiosa, de que os cinco haviam nascido de costas, com as mãos nos bolsos das calças, e jamais as haviam tirado dali neste estado de existência.

O nosso ficava na região do brejo, às margens do rio, numa faixa - a partir do ponto onde o rio fazia a curva - a trinta quilômetros do mar. Minha primeira impressão, mais vívida, mais ampla, sobre a identidade das coisas, eu a senti, em uma gélida e memorável tarde que rumava ao anoitecer. Descobri, com certeza, na ocasião, que este lugar desolado, recoberto de urtiga, era o cemitério da igreja; e que Philip Pirrip, defunto desta paróquia, e também Georgiana, esposa do acima referido, estavam mortos e enterrados; e que Alexander, Bartholomew, Abraham, Tobias e Roger, filhos infantes dos acima mencionados, estavam também mortos e enterrados; e que o mato chapado, escuro, para lá do cemitério, entrecortado por diques, aterros e cancelas, a servir de pasto para o gado esparso, era o brejo; e que aquela linha plúmbea, baixia, era o rio; e que aquele esconderijo selvagem, distante, de onde corria o vento, era o mar; e que aquele montinho de tremores a se amendrontar de tudo aquilo, começando a chorar, era Pip.

- Não faça barulho! - uma voz horrível gritou, e um homem se levantou entre os túmulos, ao lado do átrio da igreja. - Não se mova, diabinho, ou lhe corto a garganta!


Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus

Fonte: GRANDES ESPERANÇAS
CHARLES DICKENS
1861
Clássicos Abril Coleções
Vol. 33 - 2010
págs. 8 e 9

Tradução José Eduardo Ribeiro Moretzsohn

quinta-feira, 16 de junho de 2011

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS

capítulo 1

A casa ficava numa pequena colina bem nos limites de uma vila, isolada. Dela se tinha uma ampla vista das fazendas do oeste da Inglaterra. Não era, de modo algum, uma casa excepcional - tinha cerca de 30 anos, era achatada, quadrada, feita de tijolos, com quatro janelas na frente, cujo tamanho e proporções pareciam ter sido calculados mais ou menos exatamente para desagradar a vista.

A única pessoa para quem a casa tinha algo de especial era Arthur Dent, e assim mesmo só porque ele morava nela. Já morava há uns três anos, desde que resolvera sair de Londres porque a cidade o deixava nervoso e irritado. Também tinha cerca de 30 anos; era alto, moreno e quase nunca estava em paz consigo mesmo. O que mais o preocupava era o fato de que as pessoas viviam lhe perguntando por que ele parecia estar tão preocupado. Trabalhava na estação de rádio local, e sempre dizia aos amigos que era um trabalho bem mais interessante do que eles imaginavam. E era, mesmo - a maioria de seus amigos trabalhava em publicidade.

Na noite de quarta-feira tinha caído uma chuva forte, e a estrada estava enlameada e molhada, mas na manhã de quinta um sol intenso e quente brilhou sobre a casa de Arthur Dent pelo que seria a última vez.

Arthur ainda não havia conseguido enfiar na cabeça que o conselho municipal queria derrubá-la e contruir um desvio no lugar dela.

Às oito horas da manhã de quinta-feira, Arthur não estava se sentindo muito bem. Acordou com os olhos turvos, levantou-se, andou pelo quarto sem enxergar direito, abriu uma janela, viu um trator, encontrou os chinelos e foi até o banheiro.

Pasta na escova de dentes - assim. Escovar.

Espelho móvel - virado para o teto. Arthur ajustou-o. Por um momento, o espelho refletiu um segundo trator pela janela do banheiro. Arthur reajustou-o, e o espelho passou a refletir o rosto barbado de Arthur Dent. Ele fez a barba, lavou o rosto, enxugou-o e foi até a cozinha em busca de alguma coisa agradável para pôr na boca.

Chaleira, tomada, geladeira, leite, café. Bocejo.


Fonte da imagem: Té la mà Maria - Reus

Fonte: O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS
DOUGLAS ADAMS
1979

SEXTANTE - 2004
págs. 17 a 18

Tradução Paulo Fernando Henriques Britto e Carlos Irineu da Costa

terça-feira, 14 de junho de 2011

X-MEN 31

# 31 (Maio/1991)
R$ 3,20
84 páginas
Abril Jovem

Uncanny X-Men 209-A
Comic Book by Marvel, Sep 1986

OS FABULOSOS X-MEN
SALVAÇÃO
Salvation

Argumento: Chris Claremont
Desenhos: John Romita Jr.
Arte-final: P. Craig Russell

Sinopse: a partir desta edição, você vai acompanhar a série MASSACRE DE MUTANTES. Trata-se de uma aventura que se desenrola nos labirintos subterrâneos de Nova Iorque e que tem os mutantes chamados Morlocks como protagonistas. Os Morlocks vivem em túneis abandonados da cidade grande, organizados em uma comunidade e afastados da sociedade da superfície. Eles estão agora em grande perigo, pois um grupo de assassinos mercenários vai invadir seus túneis para exterminá-los.
A príncipio, o MASSACRE estava programado para ser publicado em todas as revistas mensais da Marvel, já que são muitos personagens participando do conflito. Porém, no fim, nós achamos melhor concentrar a saga somente na revista X-MEN, da edição 31 à 34.
Estamos convictos de que, desta forma, você poderá acompanhar a série com muito mais facilidade.


Uncanny X-Men 210-A
Comic Book by Marvel, Oct 1986


CARRASCOS
A MANHÃ SEGUINTE
The Morning After
Part 1 of the Mutant Massacre

Argumento: Chris Claremont
Artistas: John Romita Jr. & Dan Green

X-Factor (1986) 8-A
Comic Book by Marvel, Sep 1986


X-FACTOR
ACHADOS E PERDIDOS!
Lost and Found

Argumento: Louise Simonson
Desenhos: Marc Silvestri
Arte-final: Josef Rubinstein

domingo, 12 de junho de 2011

X-Men: o início

Mutantes voltam em filme focado na amizade dos jovens Professor X e Magneto

Por Gustavo Vícola

Dirigido por Matthew Vaughn (de Kick-Ass) e com estreia planejada para 3 de junho, X-Men: Primeira Classe (no original, X-Men: First Class) será o quinto filme da franquia mutante pela 20th Century Fox. Além da inédita participação de personagens como Destrutor, Banshee e Sebastian Shaw, o filme pretende mostrar como surgiu a equipe liderada por Charles Xavier e joga luz sobre o passado dos mutantes.

Ambientado no começo dos anos 1960, em plena Guerra Fria, X-Men: Primeira Classe tem como pano de fundo a Crise dos Mísseis de Cuba, episódio em que Estados Unidos e União Soviética estiveram muito próximos de uma guerra nuclear.



Em meio a isso, os X-Men enfrentam o grupo de mutantes conhecido como Clube do Inferno. Porém, mais do que mostrar a luta entre mocinhos e bandidos, o filme explora a relação entre Charles Xavier (James McAvoy) e Erik Lensherr, o Magneto (Michael Fassbender), e conta como os dois grandes amigos começaram a divergir até se tornarem inimigos.



Os fãs de HQs deverão estranhar a trama do filme, pois não foi assim que se deram os fatos nas revistas. A verdade é que X-Men: Primeira Classe parece não se preocupar com a fidelidade aos gibis, mas sim em alinhar-se aos filmes anteriores. Mesmo assim, elementos da própria franquia parecem desconsiderados, como disse o produtor Bryan Singer (também diretor de X-Men 1 e 2), na página oficial do filme no Facebook. "Fizemos nosso melhor para manter a continuidade com os outros filmes. Mas, como algumas vezes acontece, para contar uma história convincente, fizemos concessões." Resta saber quais as mais dramáticas...

Uma das previsíveis e maiores discrepâncias entre o filme e os quadrinhos é a formação dos X-Men. Nas HQs, o grupo começou com Ciclope, Jean Grey, Anjo, Fera e Homem de Gelo. Mas, em X-Men: Primeira Classe, a equipe é composta por Xavier, Mística, Destrutor, Fera, Banshee e Magneto. Com exceção de Fera e Xavier, os outros nunca estiveram nos primeiros anos dos X-Men. Banshee e Destrutor, por exemplo, surgiram nas HQs em momentos distintos na década de 1960 e nunca fizeram parte da equipe original. O próprio Magneto só ingressou no grupo no final dos anos 1980, após ter cometido diversos crimes contra a humanidade.

Outra diferença refere-se ao Clube do Inferno, que apresenta pouca semelhança com sua contraparte nos quadrinhos. Apesar de, assim como nos gibis, tratar-se de um pequeno clube de milionários mutantes que almejam a dominação global, sua formação é ligeiramente diferente. Liderado por Sebastian Shaw (Kevin Bacon), o grupo traz Maré Selvagem(1) e Azazel(2), personagens que nunca estiveram ligados ao Clube. Além deles, há Emma Frost (January Jones), que não terá nada em comum com a pergonagem de mesmo nome mostrada em X-Men Origens: Wolverine.



Ao permitir-se discordar de maneira tão radical dos quadrinhos, X-Men: Primeira Classe mostra que a franquia cinematográfica dos mutantes já tem cronologia própria, sendo capaz, portanto, de gerar sozinha suas histórias, sem a necessidade de sincronismo com os gibis. Só não dá pra saber se isso é bom ou ruim para o resultado final do filme.

Fonte: Mundo dos Super-Heróis #27
maio/junho de 2011
pág. 8

(1)Nas HQs, Maré Selvagem fazia parte do grupo de mutantes auto-intitulados Carrascos.
(2)Nas HQs, Azazel e Mística são os pais biológicos do Noturno.

GRANDES HERÓIS MARVEL 10

# 10 (23/12/1985)
R$ 5,50
84 páginas
Editora Abril

Avengers (1963) 133-A
Comic Book by Marvel, Mar 1975

Avengers (1963) 134-A
Comic Book by Marvel, Apr 1975

Avengers (1963) 135-A
Comic Book by Marvel, May 1975

Giant-Size Avengers 4-A
Comic Book by Marvel, Jun 1975

OS VINGADORES
OS ANDRÓIDES TAMBÉM TÊM ALMA

Argumento: Steve Englehart
Desenhos: Sal Buscema, George Tuska e Don Heck
Letras: Lilian Toshimi
Cor: Rudinei Campelo


Sinopse: Nesta saga de proporções inconcebíveis, os Vingadores, a maior equipe de heróis que o mundo já conheceu, rasgam as cortinas do tempo e espaço pra mergulhar num dos maiores mistérios do universo Marvel: a ORIGEM DO VISÃO. Sim! Em toda a íntegra, cada superleitor ficará conhecendo como surgiu e quem é, na verdade, o herói mais marcante do renomado supergrupo. Mas não é só: Kang, o Conquistador, está obcecado com a ideia de tomar Mantis, a jovem destinada a ser a Madonna Celestial, como sua esposa. Por quê? Sendo um ser humano que atingiu a perfeição, Mantis poderá dar à luz a criatura mais poderosa do Cosmo! No desfecho da aventura, um momento especialíssimo, tão esperado por todos os marvetes!